Maternidade

Rumo à cadeira para auto!

O assunto agora é segurança! Ou melhor, criança segura!
Todo mundo está careca de saber da lei que obriga os motoristas a transportarem crianças com segurança em seus veículos. E eu, com o Diguinho pequeno, também entrei na dança!
Assim que ele nasceu, ganhamos da irmã do Rodrigo o bebê conforto, que nos foi de muita utilidade até hoje! Só que, dependendo da idade ou do peso da criança, o bebê conforto já não é mais suficiente… Agora, com mais de um aninho, teremos de passar do bebê conforto para a cadeira para auto!
Checando minha caixa de emails, recebi uma newsletter do site Baby.com.br, com diversas ofertas, incluindo cadeiras para auto (o que me levou a parar e dar uma olhada)… Navegando pelo site, encontrei uma cadeira para auto, do mesmo fabricante e com a mesma estampa do bebê conforto que o Diguinho havia ganho! Resultado: me apaixonei, postei no Facebook, e quem curtiu, comentando que daria de presente para o Diguinho foi, de novo, a irmã do Rodrigo (ou, como o Diguinho costuma chamá-la “Anhááá”)!
Como fiquei na dúvida da idade e do peso em relação às cadeirinhas, corri para o site Criança Segura, e consultei tudinho! Para os que não sabem, como eu, a regra é a seguinte:

Bebê conforto ou conversível:

deve ser utilizado desde o nascimento até 13kg, ou conforme recomendação do fabricante (aproximadamente 1 ano de idade);

Cadeira de segurança:

deve ser utilizada de 9 a 18kg (aproximadamente de 1 a 4 anos de idade);

Assento de elevação ou ‘booster’:

deve ser utilizado de 18 até 36kg (aproximadamente de 4 a 10 anos de idade);

Cinto de segurança de três pontos:

deve ser utilizado acima de 36kg, e no mínimo, com 1,45m de altura (aproximadamente 10 anos de idade).

No site da ONG Criança Segura tem muitas outras dicas! Vale a pena conferir :o)
#maeindica

Paulistana do signo de libra (em 02/10), que é casada e mãe coruja, e que ♥ adora chocolate, nerdiar na internet, ouvir música e viajar! Clica aqui para saber mais!

5 comentários

  • Joana Mahara

    Já coloquei o JP na cadeirinha, porque ele não cabia mais no bebê conforto. Ele ficava curvadinho e por conta disso o cinto não ficava encostado nele, resultado: o sapequinha aprender a se livrar do cinto! *rs

    Agora ele vai bem preso e de quebra posso olhar para ele quando o semáforo fecha! =)

    • Angélica

      , o Diguinho no bebê conforto ficava super bravo, porque também ficava curvadinho de tão grande que ele está! Virou bebê desconforto! Rs…
      Com a cadeirinha, posso sentar do lado do marido de novo, e olhar para trás todas as vezes que eu quiser! Rs…

  • Nique

    Muito legal né?
    A Leticia ainda está no bebê conforto, o que estou querendo no momento é o andador, pra ver se ela me dá sossego, e não ficar no meu colo, pq no berço ela n fica de jeito nenhum ainnn, bjo