Maternidade

Cada macaco no seu galho!

Acredito que as pessoas que me acompanham aqui no blog, ou em alguma das minhas redes sociais, não imaginam que, a casa onde eu moro fica em um quintal com mais 3 casas! Talvez, eu até já tenha comentado esse detalhe por aqui, mas confesso não me recordar agora… Fato é que, moro na casa que era dos meus falecidos avós maternos, onde ainda moram duas irmãs dessa minha avó, e também minha sogra (que ocupa a parte de cima da minha casa, que era do meu tio, irmão da minha mãe)! Pode parecer confuso, mas não é! Rs…
Morar em um quintal com mais casas (e automaticamente, mais pessoas) não é de um todo ruim! Mas, sempre tem um ponto negativo aqui ou ali!

Nasci e fui criada em uma casa onde, no mesmo quintal, moravam os meus avós paternos e os meus pais! Ou seja, sempre fui acostumada com isso! E como, na época, eu era criança, tudo para mim era festa! Hoje, olhando lá atrás, entendo o porquê de tanta reclamação que a minha mãe fazia… Posso dizer que ela vivia de ‘cabelo em pé’… Rs…

Foto: Pinterest

Ando me identificando bastante com os perrengues com os quais a minha mãe lidava quando eu era pequena, e quando ela morava no mesmo quintal que meus avós paternos!
Pensa que é fácil educar seu filho, ou lidar com atitudes malcriadas dele, quando se mora em um quintal com mais gente?! Pois, saibam que não é, nem um pouco! E eu tenho várias razões para continuar insistindo em dizer que não é fácil:

  • Se seu filho abre o berreiro, é mais fácil de os ‘vizinhos’ acharem que você o castigou, ou que está ‘descendo o reio’ nele! Ninguém pára para pensar na hipótese de ele ter feito algum dos vários tipos de malcriação existentes na face da terra…
  • Se você procura preservar o apetite do seu filho (antes do almoço), ele dá uma escapadinha para a casa de um dos ‘vizinhos’, e acaba pedindo uma guloseima, claro que seu ‘vizinho’ não vai negar… Se for uma tia-avó sua, então, que adora seu filhote como se fosse sua avó (rsrsrs), ela vai te ouvir dizer que ele ainda não almoçou, e mesmo assim vai responder: “Ah, uma bolacha não tira o apetite dele, não!” #quemnaoconhecequecompre
  • Se você tenta castigar seu filho, perante algum desses ‘vizinhos’, por alguma malcriação que ele tenha feito, você nunca que vai conseguir chegar até o fim desse castigo porque, esse ‘vizinho’ que morreu de pena do seu filho malcriado, vai querer tirá-lo do castigo!
  • E quando acontece de o seu filho chorar demais, seja de dia ou de noite, e aparece aquele ‘vizinho’ comentando o fato, sendo que na realidade o que ele quer mesmo é especular, para saber o que realmente aconteceu?!
  • Mas, o pior ainda está por vir… Difícil é a gente manter a pose (e a boca fechada) quando um desses ‘vizinhos’ se acha no direito de questionar o fato de você ainda não ter colocado seu filho na escola!

E por aí vai… Sempre praticando a ‘política da boa vizinhança’ ¬¬
Mesmo assim, com todos os detalhes que citei acima, também existem pontos positivos de se morar em um quintal com mais pessoas:

  • Você pode se ausentar tranquilamente, sem se preocupar em receber alguma encomenda – os demais moradores podem recebê-la por você ;)
  • Você pode viajar, sem a preocupação de deixar a casa sozinha – os demais moradores cuidam dela por você ;)
  • Você pode contar com a ajuda de algum deles, caso precise de alguma coisa urgente ;)
  • E o que eu mais dou importância: você nunca se sentirá sozinho! Nunca gostei de ficar sozinha, em casa… Fico aflita! Rs…

A questão é que, a gente deve sim fazer a ‘política da boa vizinhança’ com as pessoas que nos cercam! Mas, não tem como ficar calado sempre… Se me julgarem como chata, ranzinza, estressada, fazer o quê?! Antes de qualquer coisa, vem a educação dos nossos filhos!

Ô, mãe, agora eu te entendo! Resta ver como eu me saio e pedir a Deus muuuita paciência! Kkk…

Paulistana do signo de libra (em 02/10), que é casada e mãe coruja, e que ♥ adora chocolate, nerdiar na internet, ouvir música e viajar! Clica aqui para saber mais!

2 comentários