Saúde

Dengue: conheci, e não foi um prazer!

Eu continuo praticando a arte de ‘deixar posts nos rascunhos’ do blog! Cruzes! Mas, não é por preguiça… É por pura falta de tempo, isso sim! Este post já era para ter saído em Maio, já que tive dengue no final do mês de Abril! Bom, antes tarde do que nunca, vai?!… Fiz questão de fazer essa postagem para compartilhar com vocês o que eu passei quando peguei dengue, e também para dizer que a gente não precisa pagar para ver
Claro que não descobri até hoje onde foi que peguei esse raio dessa doença… Porém, tenho lá as minhas suspeitas! Inclusive, preciso confessar que eu pensava que ‘nunca aconteceria comigo’… Pois é, aconteceu “/
Foto: Wikipédia

O primeiro sintoma que tive foi muitas, mas muitas e constantes dores de cabeça – que eu achei que se tratava de enxaqueca, já que eu tenho histórico na família! Cheguei até a me consultar com um neurologista, que me receitou um medicamento e exames que, com a correria da doença acabei nem correndo atrás. As dores de cabeça eu tratava como sempre costumei tratar: tomando Neosaldina! Sem nem desconfiar da dengue…
Alguns dias depois, apareceu a febre! Que, mesmo depois de eu me medicar, voltava! Acabei tendo de parar no hospital, onde constataram (através de um hemograma) que eu realmente estava com dengue! O que apontou a doença foram as minhas plaquetas que estavam absurdamente baixas!
O médico me recomendou apenas Dipirona para dores e febre, muita água, alimentação correta e muito descanso! Dias depois, outros sintomas apareceram: pintas vermelhas pelo corpo, alterações no fígado (o que me fazia ter enjôos quase todos os dias) e alterações também no baço (ele aumentou de tamanho – podendo ser identificado no ultrassom que fiz – o que me fez sentir incômodos na barriga)! Resumindo: dengue é uma doencinha filhadaputa, causada por um ser minúsculo e que derruba a gente, literalmente! Eu acordava super bem, mas no decorrer do dia, eu ficava acabada, sem nem conseguir me levantar direito!

Daí, você cai na real de que certas coisas podem sim acontecer com você… E é aí que você começa a se preocupar com detalhes, como os cuidados que devemos ter com a dengue, por exemplo:

  • Colocar areia nos pratinhos de plantas;
  • Manter baldes e lixeiras tampados;
  • Lavar e secar os potes de comida e água dos animais;
  • Manter ralos fechados;
  • Evitar o acúmulo de entulhos;
  • Manter as garrafas com o gargalo para baixo;
  • Tratar as piscinas com cloro e limpar uma vez por semana;
  • Retirar a água acumulada na laje;
  • Guardar pneus secos e em locais cobertos;
  • Manter as calhas desentupidas;
  • Manter tampados os vasos sanitários que não são utilizados;
  • Manter as caixas d’água sempre limpas e cobertas… Enfim!

Mesmo fazendo tudo isso, vale a pena tomar outros tipos de cuidados, como por exemplo, utilizar um repelente especificamente contra o mosquito da dengue! Existem no mercado alguns repelentes que dizem ser contra o mosquito da dengue, mas o que protege mesmo tem em seus componentes icaridina, como explicou a Dra. Ana Escobar no programa Bem Estar! Além da dica do repelente, o programa explicou como age o mosquito da dengue e os sintomas da doença!
Nem todos os sintomas da dengue eu tive, mesmo assim me serviu de lição para tentar evitá-la! Só digo uma coisa: não esperem que ela pegue algum de vocês para tomarem as precauções porque, ninguém merece “/

Cuidado, gente! E, muita atenção porque, dengue mata!