Saúde

A primeira cirurgia da cria a gente nunca esquece!

Por mais simples que seja qualquer procedimento cirúrgico, toda cirurgia oferece riscos! E quando quem vai passar pela tal cirurgia é nossa cria, as preocupações são ainda maiores!

Toda mãe de menino sabe que, a maioria deles nasce com fimose! Duvido que alguém desconheça mas, para quem não sabe o que é… Fimose é o estreitamento do orifício do prepúcio, que torna impossível puxá-lo para trás por sobre a glande do pênis.

Diguinho, como a maioria dos meninos, também nasceu com fimose, e desde pequeno, vínhamos tentando amenizá-la com pomada (mais conhecida como Postec). Porém, os médicos não aconselham usá-la por muito tempo por não fazer bem… Isso foi o que o nosso médico nos disse. Obviamente, ele nos orientava a procurar por um cirurgião pediátrico, já que a fimose do Diguinho só seria resolvida com procedimento cirúrgico.

Tanto procurei até que encontrei um no bairro de Santana (o médico mais atencioso e querido com quem já passamos) que foi quem cuidou do início até o fim do processo: consulta, exames pré-operatórios, cirurgia e recuperação!

A Postectomia é uma cirurgia super simples (tanto que não durou nem uma hora), mas tanto o pré quanto o pós-cirúrgico não foram fáceis… Diguinho é uma criança super ansiosa e deu um bocado de trabalho até chegar na sala cirúrgica. Sorte que fomos acompanhados por especialistas competentes e super atenciosos. Desde os recepcionistas até os enfermeiros e cirurgiões/anestesistas. Impossível não ficar tranquila com a ajuda de um enfermeiro muito querido que improvisa bichinhos com luvas cirúrgicas como se fossem bexigas! 👨🏻‍⚕️💙 Sem comentários também com o cirurgião pediátrico querido que super se dedica a ponto de atender às trocentas ligações que fazemos no celular! Rs… Mãe, que é bicho bobo demais, chora por tudo! E eu não poderia ser diferente: desabei de chorar na mesa cirúrgica enquanto tentavam anestesiar o Diguinho (que se debatia de medo, freneticamente). Fiquei ao lado dele da hora em que ele dormiu (na mesa) até a hora em que ele acordou da anestesia! Nosso médico frisou bem que eu teria esse momento com ele, para que ele não se sentisse sozinho, e também para que eu me sentisse mais tranquila!

Cirurgia feita, era hora de esperar pelo pós-cirúrgico, em uma sala cheia de recém operados e repleta de aparelhos barulhentos! Rs… Enquanto eu admirava o soninho tranquilo do meu pequeno, esperava ansiosa que ele acordasse logo! E assim foi, ele acordou ‘de sopetão’ e logo correu saber como é que estava seu pipi! Hahaha… E, em seguida, capotou de sono de novo! Hahahahaha… A chegada ao quarto até que foi tranquila, até começarem os incômodos. Diguinho internou de manhã e teve alta na parte da tarde, e assim seguimos para casa!

Ahhh, a recuperação em casa… Gente! Que doideira! Muitos banhos de assento, remédios e pomadas! Se teve gritaria na hora da pomada?! Nãooo… Imagina! 😏 Lógico que teve, e muito!!! Em alguns casos, a criança se recupera da cirurgia em 5 dias, por aí… No caso do Diguinho, demorou mais de uma semana… Até ele se acostumar a colocar a cueca, por exemplo, foi uma luta! Mas, graças a Deus, temos um pipi zerado! 😅 Bom, um post gigante e cheio de recordações porque, 💕 #sómãeentende!

Mamães de meninos, já passaram por isso? Quero saber!

Um Comentário

  • Ana Paula

    Eu já passei por isso, foi praticamente igualzinho o que você viveu, sendo que no meu caso, eu fiz cirurgia com 04 meses de nascido, o meu filho teve infecção urinária muito forte, depois tratamento pediatra recomendou cirurgia para amenizar o quadro. Fiquei tensa, na hora que tiraram o Thales dos meus braços para levar ao centro cirúrgico desmoronei, mas fiquei firme, cirurgia foi rápida, mas pra mim uma eternidade, 30 minutos e meu filho já estava comigo nos braços. A recuperação foi em 05 dias, mas eu sofri ao limpar e ter colocar pomada, ele chorava muito, minha mãe e irmã que são enfermeiras que me auxiliavam neste processo, pois eu não conseguia fazer.Hoje em dia já está com 14 anos e um xixi limpo e sem problemas graças a Deus <3